Como renegociar dívidas do FIES e pagar só 1%?

0

Iniciou-se o processo de renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) com descontos que chegam a quase 100% sobre o montante total devido. Três grupos de estudantes estão sendo contemplados por esse programa inovador, que visa reabilitar o histórico financeiro de centenas de graduandos.

Estudantes que utilizaram o FIES como suporte para sua formação agora têm a oportunidade de renegociar suas dívidas, graças a um novo programa que oferece descontos significativos, chegando a até 99% sobre o valor total devido ao FIES. Essa iniciativa do Governo busca reduzir a elevada inadimplência que afeta o Fundo.

Renegociação de Dívidas do FIES: Condições Específicas

O Fundo de Financiamento Estudantil possibilita que os estudantes concluam seus cursos superiores e posterguem o pagamento das mensalidades para após a graduação. Contudo, muitos formandos enfrentam dificuldades em honrar seus compromissos financeiros, resultando em inadimplência.

A renegociação visa atender especificamente a esse grupo de estudantes. Abaixo estão detalhadas as condições oferecidas:

Grupo 1: Débitos Vencidos há Mais de 90 Dias (até 30 de junho de 2023)

  • Desconto de até 100% sobre encargos (juros e multas pelo atraso no pagamento);
  • Desconto de 12% sobre o valor financiado pendente para pagamento à vista;
  • Parcelamento em até 150 parcelas mensais com desconto de 100% nos encargos, mantendo as condições de garantia e eventuais taxas de juros do contrato.

Grupo 2: Débitos Vencidos há Mais de 360 Dias (até 30 de junho de 2023), Inscritos no CadÚnico ou Beneficiários do Auxílio Emergencial 2021

  • Desconto de até 99% do valor consolidado da dívida, incluindo o principal;
  • Pagamento total da dívida em até 15 prestações mensais e sucessivas.

Grupo 3: Débitos Vencidos há Mais de 360 Dias (até 30 de junho de 2023), que Não se Enquadram no Grupo Anterior

  • Desconto de até 77% do valor consolidado da dívida, incluindo o principal;
  • Pagamento total da dívida em até 15 prestações mensais e sucessivas.

Outras renegociações já foram realizadas anteriormente, e agora serão contempladas as dívidas de contratos firmados até 2019, com débitos acumulados até junho de 2023.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.