Quem vai ter que pagar para usar o PIX?

0

O pix se tornou o meio favorito dos brasileiros de fazer pagamentos. Apesar disso, todos os dias saem notícias sobre a taxação do pix. Mas será que é verdade? Ao longo desse artigo você poderá conferir como a taxação do pix poderia afetar toda a população, inclusive empresas e empreendedores.

Dessa forma, desde seu lançamento, o pix funciona como uma alternativa de baixo custos para pagamentos e transferências em todo o solo nacional. Assim, impulsiona a inclusão financeira e simplifica as transações de milhares de brasileiros. Assim, a imposição de taxas nessa modalidade, poderia reverter os benefícios do sistema.

Além disso, possíveis pagamentos adicionais no serviço poderiam afetar de maneira desproporcional grupos mais vulneráveis, que dependem do serviço para realizar transações cotidianas e pagamentos essenciais. Isso poderia agravar não só a exclusão financeira, como dificultar o acesso a serviços bancários para quem possui recursos limitados.

Já para as empresas, a implementação de taxas do pix poderia aumentar os custos, especialmente em médias e pequenas empresas. Isso impactaria negativamente a lucratividade e diminuiria a capacidade de crescimento. Portanto, a taxação do pix desestimularia a economia do Brasil como um todo.

O pix será taxado?

De acordo com o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, Maurício Moura, não há planos e nem propostas para cobrar impostos pelo pix. O diretor voltou a reforçar, por meio de transmissão no YouTube, que a ferramenta continuará gratuita.

Portanto, fique tranquilo. Não há nenhum plano de modificação no sistema, e os rumores são apenas para preocupar os brasileiros, não tendo qualquer tipo de credibilidade. O pix continuará gratuito para Pessoas Físicas, garantindo o acesso facilitado e custo zero para realização de transferências imediatas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.